O Facebook divulgou ontem, dia 21 de outubro de 2019, uma mudança em suas políticas e algoritmo, voltadas para o combate à disseminação de fake news. A partir dessa data, as redes sociais vão identificar mais facilmente, materiais com conteúdos falsos ou controlados por órgãos estatais.

Fotos e vídeos falsos ou parcialmente falsos, seja feed ou stories, serão marcados com etiquetas na parte superior, junto a um link com a explicação de um checador de fatos independente. Se alguém tentar compartilhar postagens categorizadas como falsas nas redes sociais, um pop-up será exibido indicando a classificação de “informação falsa“.

Os conteúdos falsos no Instagram, serão marcados com etiquetas na parte superior, junto a um link com a explicação de um checador de fatos independente. Quando algum usuário tentar compartilhar postagens categorizadas como falsas no Facebook ou no Instagram, um pop-up será exibido indicando a classificação de “informação falsa“.

Veja abaixo um exemplo do bloqueio:

Outra novidade lançada é o Facebook Protect, que consiste em um conjunto de recursos para proteger as contas de candidatos nas eleições. “Os participantes deverão ativar a autenticação de dois fatores e suas contas serão monitoradas quanto a indícios de ataques hackers, como tentativas de login em locais incomuns ou dispositivos não verificados”, afirma o Facebook. Já nos Estados Unidos, em 2020, será possível, nas plataformas, aos usuários acompanhem os gastos dos candidatos no Facebook, incluindo novos detalhes, como gastos estaduais e regionais e pesquisa por dados de publicidade.

Fonte: The Verge